Principal
Banner

postheadericon Niterói tem presença marcante em Congresso Nacional de Saúde

 

logo.congresso.conasems.-final-1024x426

 

 

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Niterói esteve em grande representatividade no XXXIV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), que ocorreu de 25 a 27 de julho em Belém-PA.

 

Uma equipe de gestores e profissionais da rede de saúde pública do município esteve dividida em 5 apresentações de experiências exitosas de trabalho.

 

Maria Célia Vasconcellos, secretária de saúde de Niterói, expôs sobre os 25 anos do Programa Médico de Família (PMF). Acompanhando o movimento de reforma sanitária nos anos 80 que evoluiu para a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), Niterói foi pioneira em adaptar o modelo bem-sucedido de Cuba de assistência básica.

 

Em 1992, no Morro do Preventório, surgia o primeiro módulo do PMF: Abel Santamaria. “Hoje o programa está consolidado e constante ampliação, proporcionando atenção primária e integral nas áreas mais necessitadas de assistência”, resumiu a secretária. 80% da população vulnerável da cidade está cadastrada em seus 41 módulos de PMF.

 

Um dos seus dispositivos é o Consultório na Rua, atendendo de maneira itinerante a população carente em situação de rua. Sobre como esse serviço acolhe as mulheres gestantes foi o tema da mesa apresentada por Rozidaili Penido. Muitas dessas gestantes fazem uso de drogas, o que cobra uma ação de redução de danos com ética no cuidado.

 

“É um trabalho articulado de forma intersetorial com assistentes sociais, conselheiros tutelares e órgãos da justiça para humanizar a atenção e referenciar os casos de alto risco”, afirma Alexandre Petrino, autor da apresentação.

 

Em outra mesa, Sandra Elena trouxe sua experiência no Grupo de Apoio à Aprendizagem da Policlínica de Itaipu. O serviço dá suporte psicossocial à educação das crianças com atividades lúdicas, estimulando suas habilidades. “Por não estarem em situação de comparação dentro da escola, elas se sentem mais livres para se expressar, melhorando sua autoestima”, explicou Sandra.

 

Nessa perspectiva que alinha saúde e educação, Sergio Arino e Elisabeth Bacchi detalharam o curso de extensão realizado pela Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal Fluminense (UFF) destinado aos profissionais de saúde para lidarem com os adolescentes.

 

“Alguns profissionais têm dificuldades na comunicação com os jovens, quem podem estar passando por diversos problemas. Por isso realizamos estudos de casos de diversos atendimentos com jovens”, afirmou Elisabeth, lembrando que em setembro ocorre mais uma edição do curso.

 

Por fim, Maria José Pereira expôs sobre o novo sistema de regulação na oftalmologia pelo RESNIT, com critérios de prioridade e na perspectiva das linhas de cuidado.

 

“A importância dessas divulgações no Congresso é mostrar que o SUS é viável e possível. Que os gestores podem ter soluções e alternativas tecnológicas para otimizar os recursos e garantir o acesso de qualidade para a população”, sintetiza ela que trabalha no Departamento de Controle Avaliação e Auditoria (DECAU).

 

 

 

 

 

 

 


 
Banner
Banner
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner