Principal

postheadericon Teste do Pezinho: um exame que salva vidas

 

 

Na última segunda-feira (06), foi Dia Nacional do Teste do Pezinho, exame que representa um ato de carinho é uma demonstração de cuidado com a saúde e qualidade de vida dos bebês. O Teste do Pezinho é um exame feito a partir do sangue coletado do calcanhar do bebê, que permite identificar doenças graves. Todas as crianças recém-nascidas devem ser submetidas ao teste, pois se não forem diagnosticadas e tratadas o mais cedo possível, podem causar sérios danos à saúde, inclusive um grave e irreversível retardo mental.


A Lei nº 14.154/2021, alterou o Estatuto da Criança e do Adolescente, para aperfeiçoar o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), por meio do estabelecimento de um rol mínimo de doenças a serem rastreadas pelo teste do pezinho.

O PNTN é um conjunto de ações preventivas, responsável por identificar precocemente doenças metabólicas, genéticas, enzimáticas e endocrinológicas, para que possam ser tratados com tempo oportuno, evitando sequelas e até mesmo a morte. Além disso, propõe o gerenciamento dos casos positivos por meio de monitoramento e acompanhamento da criança durante o processo de tratamento.


Através da rede pública de saúde (SUS), o Teste do Pezinho abrange as seguintes doenças:


- Fenilcetonúria;

- Hipotireoidismo congênito;

- Deficiência de biotinidase;

- Fibrose cística;

- Hiperplasia adrenal congênita (HAC).


De acordo com o manual de Normas Técnicas E Rotinas Operacionais do Programa Nacional de Triagem Neonatal, o teste deve ser idealmente realizado entre o terceiro e sétimo dia de vida. Nunca antes de 48 horas de vida, pois os resultados podem não ser confiáveis. Se, por algum motivo especial, o exame não puder ser realizado no período recomendado, deve ser feito em até 30 dias após o nascimento.


No município de Niterói, o teste do pezinho pode ser feito em todas as Unidades Básicas de Saúde e Policlínicas Regionais. Em nossas unidades de saúde, durante a triagem neonatal, além de todo acolhimento fornecido pela equipe, há orientações às mães sobre a importância e benefícios da amamentação exclusiva até os 6 meses de vida do bebê. Um trabalho completo e conjunto que visa ampliar e melhorar os cuidados com a saúde dos novos e pequenos niteroienses.

 

 


 
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner